Sobre o programa "Cultivating Emotional Balance"

 

Meu interesse pelo programa começou logo quando iniciei meu aprofundamento nos estudos contemplativos, em 2017, junto ao grupo de estudos CEBB (Centro de Estudos Budistas Bodisatva) de São Carlos-SP.

Fui alimentando a motivação em fazer a formação de professor do programa, que só foi possível acontecer no ano de 2020, quando ingressei no programa de pós-graduação da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein em conjunto com o Santa Barbara Institute - for Consciousness Studies.

Hoje sou/estou professor certificado a oferecer o programa completo de 42 horas, "Cultivating Emotional Balance" (CEB). Além disso, posso oferecer também versões menores, como de 12 horas e/ou adaptadas do conteúdo, em palestras, oficinas e workshops, sem perder a real essência do programa.

123.png

arte de Fábio Rodrigues 

O que é o programa?

 

O CEB é um programa que tem como motivação principal, oferecer recursos para que as pessoas aprendam a cultivar níveis cada vez maiores de bem-estar emocional. Neste contexto, “bem-estar emocional” é o mesmo que chamamos de Eudaimonia. Uma felicidade mais genuína, que não dependa da sustentação e do controle de estímulos externos. 

A felicidade genuína (ou Eudaimonia) por ser uma sabedoria prática consiste na busca na vida cotidiana por quatro equilíbrios ou desenvolvimento de inteligências, da mente e do coração, que são conquistados dia a dia pelo desenvolvimento de consciência emocional (liberdade e escolha) e contemplação.

 

Os quatro equilíbrios têm como foco desejos e intenções voltados à felicidade própria e dos outros, fundados na ética (equilíbrio conativo), o desenvolvimento de atenção relaxada, estável e clara (equilíbrio da atenção),  a apreensão da realidade sem omissões, projeções ou distorções (equilíbrio cognitivo) e a abertura do coração pelo cultivo de bondade, compaixão, alegria e equanimidade (equilíbrio emocional ou afetivo).

 

123659.jpg

Foto de 1992 de uma reunião com futuros professores. Na foto SS Dalai Lama, Francisco Varela, Thupten Jinpa (tradutor oficial do Dalai Lama), Joan Halifax (antropóloga, professora zen e especialista em cuidados no processo do morrer) e Alan Wallace.

365555.png

Conferência Mind and Life do ano 2000 | Dalai Lama reúne-se com cientistas para dialogar sobre "Emoções Destrutivas".

Qual a origem do programa?

O programa teve sua semente plantada em 1987, quando sua SS Dalai Lama, considerado o maior líder budista, fomentador da compaixão e admirador da ciência, se reuniu com vários cientistas, incluindo o grande biólogo e neurocientista Francisco Varela. Juntos o foco era dialogar sobre as ciências da mente. Foi neste encontro que surgiu a missão do Instituto Mind & Life:

 

“Aliviar o sofrimento e promover o florescimento pela integração da ciência com as práticas contemplativas e tradições de sabedoria.”

Após o primeiro encontro, foram realizadas diversas conferencias internacionais na mesma temática. No ano de 2000, em uma conferência de nome “Emoções Destrutivas”, o psicólogo Paul Ekman, grande pesquisador das emoções, falou sobre a evolução das emoções humanas.

 

 

 

 

 

Paul Ekman é pioneiro no estudo e pesquisa das expressões faciais e emoções universais. Estudos que serviram de base para a criações como a série  "Lie To Me" e o  filme "DivertidaMente". Seu trabalho até hoje auxilia muitas pesquisas acadêmicas internacionais e também serviços de inteligência.

Após os ricos encontros, surgiu o questionamento de como fazer este conhecimento chegar ao maior número de pessoas. Foi ai que SS Dalai Lama motivou a todos os praticantes e cientistas a tornar efetivo um programa educacional de gestão emocional.

O psicólogo Paul Ekman se reuniu com Alan Wallace, e desenvolveram o primeiro currículo "Cultivating Emotional Balance" (CEB). Wallace tem mais de 40 anos dedicados as práticas contemplativas. Aluno direto do Dalai Lama, é graduado em física, filosofia da ciência e sânscrito, com Ph.D. em Stanford. O programa foi oferecido pela primeira vez no ano de 2002 com a contribuição Richard Davidson, Mark Greenberg, Matthieu Ricard.

Criadores

alan_edited.jpg
ekman_edited.jpg
evi_edited.jpg

 

 

 

O Dr. B. Alan Wallace é um dos mais prolíficos autores e tradutores do Budismo Tibetano no Ocidente, e tem procurado continuamente formas inovadoras de integrar práticas contemplativas com a ciência moderna ocidental, contribuindo assim para o progresso do estudo da mente. É um estudioso e praticante de Budismo desde 1970, e tem ensinado teoria e prática de meditação por todo o mundo desde 1976. Alan Wallace esteve 14 anos dedicado exclusivamente ao estudo e à prática Budista enquanto monge, ordenado por SS o Dalai Lama, e em seguida prosseguiu os seus estudos formando-se em física e filosofia da ciência pelo Amherst College e posteriormente realizando um doutoramento em Estudos Religiosos na Universidade de Stanford.

Alan Wallace é o fundador e presidente do Santa Barbara Institute, na Califórnia, é o responsável por desenvolver e integrar a prática contemplativa no programa Cultivating Emotional Balance.

alanwallace.org

 

 

O Dr. Paul Ekman é professor Emérito de Psicologia na Universidade da Califórnia e um dos mais reconhecidos investigadores de comportamento não-verbal, área que abrange o estudo das expressões faciais e dos gestos. Paul Ekman é autor de mais de 100 artigos e obteve vários títulos de doutor honoris causa.

Psicólogo e codescobridor das micro expressões faciais, em conjunto com os cientistas Friesen, Haggard e Isaacs, Paul Ekman foi nomeado pela Associação Americana de Psicologia como um dos psicólogos mais influentes do século XX. A Revista Time em 2009 nomeou-o como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.

paulekman.com

 

 

Em conjunto com o Professor Alan Wallace, Dr. Eve Ekman é responsável pela formação de facilitadores do programa Cultivating Emotional Balance desde 2010. A sua área de investigação, que procura unir a regulação emocional com intervenções baseadas em meditação, resultou da sua experiência enquanto assistente social nas urgências do Hospital Geral de São Francisco, na Califórnia. Eve Ekman concluiu o seu Doutoramento em 2014 na Universidade de Berkeley, EUA.

Desde 2014, no Centro de Medicina Integrativa de Osher, EUA, Eve Ekman continua a aprofundar a sua investigação nas áreas da empatia, burnout e propósito no trabalho. O seu foco é o desenvolvimento de uma formação destinada a profissionais de saúde, que permita o cultivo de competências como empatia, gestão de stress e burnout, e ainda a procura de significado e propósito no trabalho.

Além do seu trabalho de investigação e de formação de facilitadores CEB, Eve Ekman tem oferecido o programa Cultivating Emotional Balance a diversos públicos nas áreas da tecnologia, saúde, direito, educação, etc., tanto nos EUA, como internacionalmente.

eveekman.com